RELIGIÃO: Eu quero o Divórcio!

24 de junho de 2015





Imagem: Gettyimages
Religião, você me seduziu, você me enlaçou, você me enlevou. Eu te conheci quando O conheci. Achei que você fosse como Ele, achei que você tinha os mesmos valores Dele. Não te achei perigosa, suas intenções me pareciam tão elevadas e nobres.

Pensei: mal em você não há, posso em você confiar e também contigo andar.

Assim começou a nossa história, parecia misturada a minha história com Ele, mas hoje percebo que era uma rota paralela. Apenas aparentemente próxima.

E nessa jornada contigo e com Ele prossegui. Às vezes achava que Ele estava a me conduzir, mas era por teus caminhos que eu estava a seguir.

Mas não me importava muito. Me alertaram que o caminho era estreito e imaginei que a estreiteza estava próxima as peculiaridades do teu ser. Continuei.

Fui avançando a passos largos, com isso você me entregou novas responsabilidades e me disse que era preciso executá-las impecavelmente se não quisesse sofrer nas mãos iradas Dele. Confesso que sentia medo, mas também sentia orgulho por ter sido escolhida para tão grande tarefa.

Religião, como você é orgulhosa e como era fácil deixar extravasar dentro de meu coração o orgulho, a vaidade, a impecabilidade da performance externa. Tenho que admitir: sua influência por vezes suplantou a Dele em mim.

Você me ofereceu cargos, títulos, honrarias e até nobres lugares, eu cedi. Abarquei tudo que você me dizia ser bom, correto, nobre e esperado de mim. Me consumi para agradar-lhe e saciar-lhe. Meu ser? Bom, esse quase foi ofuscado diante do teu brilho próprio.

Sim, Religião, você tem um brilho próprio, ainda que incomparavelmente menor ao brilho Dele. Outra coisa que é própria a você é o orgulho: orgulho próprio. Justiça própria também compõe algumas de suas singulares e inconfundíveis características.

E os anos se passaram... Ele sempre ali comigo, muitas vezes silenciado pelo ativismo que me envolvi ao me envolver com você.

Mas tudo tem limite, apesar de limites não serem algo que você queira aplicar a si mesma. O que você deseja é estender sua esfera de ação o máximo possível. Você limita, você escraviza, você distorce, você aterroriza mas tudo em prol do seu próprio crescimento. Ele tem um Reino. Você tenta igualá-lo, mas não passa de um feudo ou um gueto. Numeroso, grandioso, estrondoso, mas sem características de realeza: é gueto, é feudo. Não é REINO.

Você me assombrou, você me atormentou, você me culpou, você atou fardos pesados às minhas costas enquanto Ele sempre sussurrava e me convidava a tomar Seu fardo leve e Seu jugo suave. Mas minha compreensão estava enebriada pela tua presença tão próxima e aparentemente misturada à presença Dele.

Continuei prosseguindo, cansada, desanimada, amedrontada. Como te abandonar? Como renegar meus compromissos com você? O que os outros iriam falar? O que os outros iriam pensar?
Continuei, enquanto pude. Enquanto eu entendi ser viável e possível. Mas você sempre quis mais e mais. TUDO talvez ainda não seja o bastante para você.

Esmoreci, sucumbi e você não compreendeu. Aliás, o que é mesmo compreensão para você? Compreensão? Compaixão? União? Hum? Será que você sabe o que realmente isso significa?
É por isso e por mais outras que digo a você. De forma definitiva e irrevogável.

RELIGIÃO: EU QUERO O DIVÓRCIO

Já me separei de fato de você por tempo suficiente para ter certeza de minha decisão. Sim, quero o divórcio.

Errei a companhia no caminho. O noivo é Ele, não é você. Você é uma aberração ao tentar imitá-Lo, mas só agora plenamente compreendo tal fato.

Após nossa separação, minha interação com Ele tem sido intensa, forte e única. Ele tem curado as feridas que você me causou. Algumas ainda são profundas e dolorosas, mas Ele sabe que a cura pode levar tempo mas chegará. Encontrei em Seus braços abrigo, carinho e uma liberdade ímpar de ser amada tão somente pelo que SOU. Você nunca me tratou assim Religião, você me fez devedora de performances, rituais e liturgias. Ele me faz devedora da graça. Impagável a qualquer um. Escandalosa graça que me arrebata e me faz ama-LO e imita-LO mais e mais a cada dia.

Religião, eu não te quero mais, eu não sou tua mais. Eu quis e eu quero o divórcio. Já me comprometi por inteiro com Ele, que não apenas é meu noivo, mas meu amigo.

Não sei se você pode compreender esse amor, mas Ele definitivamente me arrebatou. Só posso ser Dele. Não quero mais atalhos ou caminhos paralelos. Por isso para o divórcio apelo.

Amada Dele,

http://www.meninasdoreino.com/2010/11/religiao-eu-quero-o-divorcio.html




Reação:
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada pelo Comentário. Responderei assim que possível.
Andressa Bragança

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...