{Ritual Para Atrair a Energia da Lua}

7 de novembro de 2016







A maneira antiga e tradicional para se conectar aos arquétipos das deusas lunares é o ritual "Drawing Down the Moon", ou seja, "puxar" a essência da Lua para seu corpo físico.

Na noite de lua cheia, procure um lugar tranqüilo na natureza. Se não for possível, fique na frente de uma janela, olhando para a Lua.

Entoe por alguns minutos algum som lunar, como Ma, Lu-na ou Yemanjá. Levante as palmas das mãos na direção da Lua formando um triângulo, com os dedos polegares e indicadores se tocando. 

Estenda os outros dedos o mais que puder, como receptores da energia lunar. Espere até sentir os dedos vibrarem ou formigarem. Focalize toda sua atenção olhando fixamente para a Lua, começando, então, a puxar sua luz prateada para seu corpo. Movimente as mãos, sem desfazer o triângulo, para sua testa, seu coração e seu ventre, direcionando a energia para dentro de si.

Invoque a deusa lunar de sua preferência, pedindo-lhe auxilio ou orientação. Agradeça o contato e desfaça a conexão, tocando a terra com seus dedos. Coloque seus cristais ou jóias de prata expostas à luz da Lua, durante toda a noite, para imantar.

Para preparar água "lunarizada", encha com água uma garrafa de vidro azul ou vidro branco embrulhado em papel celofane azul. Exponha-a à luz lunar durante três dias, começando um dia antes da Lua Cheia. Mas lembre-se: tenha o cuidado de recolher a garrafa antes que os raios solares incidam sobre ela. Use essa água para rituais, cerimônias ou para estabelecer um vínculo maior com a energia da Lua ou com as deusas lunares, durante suas meditações.

Outra forma de atrair e conservar a energia lunar é pela magia das cordas. Direcionando a energia da Lua (seja na fase crescente, cheia ou minguante) para fios trançados ou nos quais se dão nós, podemos concentrar e preservar a força lunar, até quando precisarmos dela para um ritual específico.

A magia dos fios trançados e dos nós é muito antiga, existente em várias culturas, praticada durante séculos pelos celtas, que desenvolveram trabalhos artísticos e artes anais ricamente ornamentados com intrincados desenhos de nós. Na magia celta, as cordas simbolizavam o espírito, cuja força unificadora agregava os outros elementos, permitindo sua plena manifestação.

Nos rituais lunares, usam-se as cordas para "amarrar" e fixar intenções e concentrar o magnetismo lunar. Usam-se também as cordas para vários tipos de encantamentos, criação do círculo de poder, rituais de "handfasting" (compromissos amorosos) e para firmar e selar trabalhos mágicos, seja canalizando a negatividade - que deve ser transmutada - seja imprimindo vibrações positivas.

Para atrair a essência das fases lunares para as cordas e fios, usa-se uma técnica parecida com a descrita para "puxar" a Lua para si. A finalidade das cordas é servir como reservatório para guardar a energia de uma determinada fase lunar, que poderá ser usada quando necessária.

As cordas devem ser de fibras naturais, como seda, algodão, sisal ou ráfia - com espessura menor que um centímetro, para poder trançar três fios juntos. As cores tradicionais são as que representam a tríplice manifestação da Deusa (branca, vermelha e preta); mas de acordo com a afinidade e a necessidade, podem ser escolhidas outras cores, relacionadas às fases lunares. Para a lua crescente, pode-se usar branco, azul ou amarelo; para a lua cheia, vermelho, laranja ou verde; para a lua minguante, preto, cinza ou roxo.

Procedimento: após cortar as cordas em pedaços de um metro e vinte centímetros, purifique-as com a água na qual colocou alguns cristais de sal marinho ou algumas gotas de essência de jasmim ou sândalo. Ao passar a água pelas cordas, visualize a dispersão das energias residuais (da confecção e do manuseio) e sua substituição por uma matriz luminosa c pura. Entoe algum mantra, canção ou oração. O próximo passo é a impregnação das cordas com a energia lunar. Da mesma forma que no ritual anterior, escolha um lugar tranquilo na natureza, na primeira noite do ciclo lunar, cujas energias você quer atrair e guardar. Crie um círculo a seu redor (com sal, pedras, fubá, galhos, corda ou traçando com o "athame"). Invoque a deusa lunar relacionada à fase da lua ou associada ao propósito do seu trabalho mágico. Levante as cordas e apresente-as à Lua, segurando-as como uma oferenda, o mais alto possível. Coloque seu pedido em forma de oração, poema ou canção e peça à deusa lunar para transferir e impregnar, com sua força, as cordas, pelos raios da Lua. Sinta o poder começando a fluir, dando-lhe uma sensação de calor ou formigamento nas mãos. Quando perceber que as cordas estão repletas de energia, comece dando oito nós, em distâncias iguais entre si. Enquanto faz isso, coloque as cordas de forma que você possa ver a Lua através da alça formada para dar o nó. 

Mentalize com firmeza que você realmente "capturou" a Lua nas cordas e que cada nó a prende e segura. Dê um nono no, imaginando que esse gesto sela o poder e sinta-o como se fosse o fechamento do ritual. Recite algum mantra ou afirmação e trace com o dedo indicador ou com o "athame", alguma runa ou símbolo cabalístico sobre todos os nós. Anote a runa ou o símbolo, pois você precisará usá-los novamente quando abrir os nós para liberar o poder. Agradeça à Deusa com uma frase sua ou use esta oração tradicional.

"Deusa Luna (ou cite o nome da deusa lunar escolhida), abençoe estas cordas com a tua luz e sele estes nós com o teu poder. Com a tua bênção e proteção e pelo meu desejo e vontade, eu puxei uma parte de tua energia para as minhas mãos. Que esta corda e estes nós possam ser usados somente para fins benéficos, sem prejudicar ninguém e para o bem de todos. Eu te agradeço, Deusa Luna. Que assim seja". As cordas energizadas poderão ser utilizadas para imantar ervas, pedras, cristais, amuletos e objetos mágicos, enrolando-os ao seu redor.

Podem ser usadas sobre seu corpo ou sobre o altar durante os rituais para fornecer a energia da fase lunar captada por elas, mesmo nas ocasiões em que a fase da Lua não seja favorável. Não é indispensável desfazer os nós, no entanto, algumas pessoas preferem "liberar" a energia das cordas, durante um encantamento ou ritual, abrindo os nós e mentalizando a libera?ão do magnetismo lunar. Muitas vezes, os "novatos" temem que a energia possa "escapar"; por isso, selar os nós com um símbolo ou runa e abri-Ias depois com o mesmo símbolo reforça o propósito.

Para ativar ou reforçar a carga eletromagnética nas cordas usadas durante um ritual, cujos nós não foram abertos, recomenda-se uma repetição da catalisação inicial durante uma mesma fase lunar.

As cordas imantadas devem ser guardadas em lugar escuro, dentro de uma bolsa de tecido de algodão ou veludo preto. Não deverão ser tocadas por outras pessoas. Não abra a bolsa sem antes criar o círculo de proteção e fazer as invocações necessárias para o trabalho mágico.

---


Fonte: O Anuário da Grande Mãe - Mirella Faur




Reação:
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada pelo Comentário. Responderei assim que possível.
Andressa Bragança

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...